quarta-feira, agosto 31, 2005

toc toc toc...

ele tinha um
TOC de sons:
deveria repetir até que
acertasse o barulho certo.

segunda-feira, agosto 29, 2005

esperança II

e a outra que queria ser como ela:
dele e sonora.

domingo, agosto 28, 2005

o nome das coisas

Ela tinha um nome diferente, a mulher dele,
chamava-se música.
Pelo menos era dele.

sábado, agosto 27, 2005

esperança

se ir embora não fosse uma saída
não existiriam dois lugares.

sexta-feira, agosto 26, 2005

calçada

comer cachorro quente,
melhor que a melhor sensação estética do dia.
talvez comer cachorro quente é que seja estético.

terça-feira, agosto 23, 2005

.fala em dia de chuva.

por mais que pareça mais,
até as palmas ficam mais baixas
quando estamos sem luz.

domingo, agosto 21, 2005

Assim ó

o emvolta me engoliu.
assim como o fora torna-se dentro.
e depois se desconfigura o dentro, claro.
mas enquanto ele existe como dentro, ele é o dentro que antes era fora.
fora-dentro-fora.
um finito outro infinito.
uma passa passa passa.
o outro sempre se atravessa...
incessantemente vem desacomodar...

sexta-feira, agosto 19, 2005

,

derivar
estar à deriva
o em volta
me engoliu
me des acomodou

quarta-feira, agosto 17, 2005

por que.

ao meu redor está deserto
de certo.

domingo, agosto 14, 2005

Entornar-se

tornar-se entorno.
derramar-se ao redor.

sábado, agosto 13, 2005

sexta-feira, agosto 12, 2005

coisas

Olhava muito pros detalhes das coisas
não sei se com atenção. Não, provavelmente não.
olhava texturas e formas.
mas gostava era de olhar bem de perto mesmo.
acho que precisava fingir que prestava atenção em outras coisas para ouvir e sentir o entorno
achava que o "em volta" prestava atenção nela,
olhava pra ela, a observava de todos os seus pontos
então fingia não observar que o "em volta" a observava.
assim aprofundava-se na superfície das coisas, de forma distraída e completamente atenta ao seu próprio invólucro.

terça-feira, agosto 09, 2005

.

caminho inverso
anda sem verso

sexta-feira, agosto 05, 2005

historinha

eu fui parar neste caminho
do trágico parei no triste
do esquecimento parei na repetição
esqueci, lembrei pouco, o que sobrou repeti...
mas não ficou diferente
e agora
tô buscando um território
para minhas lágrimas

segunda-feira, agosto 01, 2005

sem título de novo

entre um momento e outro
perco minhas seguranças