terça-feira, maio 26, 2009

hey, that's no way to say goodbye...


au revoir

eu me despeço das minhas companhias:
as montanhas,
o rio isére,
a ponte,
o sebo onde encontrei os diários de Anaïs Nin,
as ruelas,
a biblioteca do centro (onde habitam os loucos libertos
dos hospitais no maio de 68, mas ainda não aceitos nas
bibliotecas universitárias);

eu me despeço da despedida;

me despeço da descoberta da solidão e
da descoberta de que eu posso amar as
situações e as paisagens na falta de pessoas;

eu posso amar Nin,
porque eu a escuto contar para mim
seus pensamentos;

eu posso amar Maupassant e
o barulho de seus pés pisando as pedras de Etretat;

entre eu e o mundo,
um vasto caminho feito de paisagens;
que eu posso amar e conversar.

me despeço, dessa vez, consciente
da troca.
montanhas por?

alergia ou alegria?

uma letra que muda de lugar
elle se déplace
deixando para mim
alergia e alegria

entre uma despedida e outra, 15 anos.
são elas que sempre permanecem,
caladas, insistentes, a me esperar.

montanhas de grenoble
e de minas gerais.

segunda-feira, maio 25, 2009

sábado, maio 23, 2009

quinta-feira, maio 21, 2009

Luciano


para andréa e bianca

uma fruta prestes a cair,
qualquer ventinho, qualquer balanço,
é demais para ela.
E para mim,
desabo.

quarta-feira, maio 20, 2009

à bien trop tôt

Medo da madrugada
De nela estar desperta
De malas abertas e de ter que fechá-las

Mas não tenho saudade e quero que passe logo
Esse tempo de fechar malas
Antes que a saudade se invente

Tenho medo de não poder carregá-las
Ou de que meus restos permaneçam
Jogados pelos cantos, sem historia, sem cheiro, sem marca

Já que é assim que será

Eu preciso mais que isso para gravar
Eu poderia nem ter desfeito as malas
Ou tê-las desfeito antes
Se eu soubesse que preciso mais que isso para gravar

Afinal, quem grava?
A formiga que desfaz as malas e ajeita suas coisas ao redor?
a cigarra que permanece com as malas fechadas e
se permite cantar improvisando com as coisas que vai encontrando no entorno?

Afinal, viver é de gravar?
je ne sais pas.

sexta-feira, maio 15, 2009

para fernanda

eu odiava que o mundo fosse pequeno,
até conhecê-la.

domingo, maio 03, 2009

tu vais chez toi
eu fico chez moi

chez rien