quinta-feira, julho 31, 2008

Sobre vomitar coelhinhos


Fantasia de concomitância

eu não quero que a Amy morra.
eu queria que o Leonilson pudesse ter mudado o mundo.
eu queria ser Brígida Baltar.

sexta-feira, julho 25, 2008

segunda-feira, julho 14, 2008

segunda-feira, julho 07, 2008

sobre o tempo que faz,

a dor do tempo que faz:
em janeiro olhar o mar,
saber que para ele cai a primeira neve.
não para mim, para ele.
mesmo sendo dele, a primeira neve dele,
querer vivê-la e dividí-la.

a dor de guardar para mim
a primeira neve (primeira neve dele) não vivida
ao olhar o mar.

das chaves

uma chave que não se usa mais
deixou algo aberto ou fechado.

sábado, julho 05, 2008

desista.

E nem mesmo para aqueles que nada mais têm a dizer
A página em branco desnuda linhas.
Não se trata de querer.

Mesmo que você considere-se privilegiado por ser um qualquer
Por pouco ou quase nada ter a dizer,
Mesmo assim,
Mesmo que você tagarele o pouco que lhe cabe,
Mesmo que esgote em recortes, bilhetes, portas de banheiro.
Mesmo assim,
Talvez as linhas não se desnudem para ti.

...

Fixo os olhos na roda gigante que gira
Passam
Cadeiras de dois
Entre elas, ausência


Por vezes
Ausente em cadeiras de dois

Sonho com rodas gigantes
E nós, pequenos

quarta-feira, julho 02, 2008