terça-feira, maio 16, 2006

pressões (InMim)

4 comentários:

Anônimo disse...

não sei porque mas lembrou-me:

Estabas allí nunca te ví
Que estúpido que fuí
El chiste me salió caro perdoname amor
Por tanto dolor
A veces es dificil estar en mis zapatos

Naturaleza sangre
Naturaleza sangre
Naturaleza
Fuimos hechos para vivir fuimos hechos para mentir y tu amor te salva.

Traté de salir
Paré de sufrir
Un hombre se hace fuerte cuando se desepciona
La fiebre pasó
La rabia también
La lógica por fin se nos deshizo en la boca

Naturaleza sangre
Naturaleza sangre
Naturaleza fuimos hechos para vivir fuimos hechos para mentir y tu amor te salva.

Es presiso volver a empezar en algún lugar estabamos perdidos en la playa del mar que nos unió, es presiso volver a empezar en algún lugar estabamos perdidos en la playa deborandonos.

Naturaleza sangre
Naturaleza sangre
Naturaleza fuimos hechos para vivir fuimos hechos para herir y tu amor te salva y tu amor te salva!!!

comuN

Anônimo disse...

ah... continuo muito feliz com as coisas boas que ontem apareceram de caminhão para ti!

bjin!

comuN

louisjones61474436 disse...

Get any Desired College Degree, In less then 2 weeks.

Call this number now 24 hours a day 7 days a week (413) 208-3069

Get these Degrees NOW!!!

"BA", "BSc", "MA", "MSc", "MBA", "PHD",

Get everything within 2 weeks.
100% verifiable, this is a real deal

Act now you owe it to your future.

(413) 208-3069 call now 24 hours a day, 7 days a week.

Débora Flornopeito disse...

Já dizia uma grande amiga minha, Clarice, a Lispector: "O prazer nascendo dói tanto no peito que se prefere sentir a habituada dor ao insólito prazer. A alegria verdadeira não tem explicação possível, não tem a possibilidade de ser compreendida - e se parece com o início de uma perdição irrecuperável. Esse fundir-se total é insuportavelmente bom - como se a morte fosse o nosso bem maior e final, só que não é a morte, é a vida incomensurável que chega a se parecer com a grandeza da morte. Deve-se deixar inundar pela alegria aos poucos - pois é a vida nascendo. E quem não tiver força, que antes cubra cada nervo com uma película protetora, com uma película de morte para poder tolerar a vida. Essa película pode consistir em qualquer ato formal protetor, em qualquer silêncio ou em várias palavras sem sentido. Pois o prazer não é de se brincar com ele. Ele é nós."
Meu Deus! Eu amo essa mulher! Compartilho com vocês essa sitação para que ela possa ser amada por todos que sintam...