segunda-feira, julho 07, 2008

sobre o tempo que faz,

a dor do tempo que faz:
em janeiro olhar o mar,
saber que para ele cai a primeira neve.
não para mim, para ele.
mesmo sendo dele, a primeira neve dele,
querer vivê-la e dividí-la.

a dor de guardar para mim
a primeira neve (primeira neve dele) não vivida
ao olhar o mar.

Um comentário:

beto melodia disse...

oi, mayra.
saudades...

beijos em seu coração